ANTES/DEPOIS: Você sabe quem é a mulher da foto?

Demorou muito, mas voltamos com o quadro “Antes X Depois”, onde ficamos sabendo (ou pelo menos tentando) como estão hoje os artistas que trabalharam em obras antigas baseadas em trabalhos do tio Steve. Alguém arrisca adivinhar quem é a atriz ao lado? Que tal algumas dicas antes de ler o resto do post? Ela nasceu no Texas em 1949, já foi a mãe de Drew Barrimore em “Home Fries” e o filme no qual trabalhou no início da década de 80, com um renomado diretor, é baseado em um dos mais conhecidos livros de Stephen King. Agora ficou fácil não é!?

A mulher da foto é ninguém mais, ninguém menos do que Shelley Alexis Duvall (ou simplesmente Shelley Duvall), a atriz que deu vida a personagem de Winnifred “Wendy” Torrance, mãe de Danny na versão do diretor Stanley Kubrick de “The Shining” (O Iluminado), de 1980.

Shelley Duvall nasceu no dia 7 de julho de 1949 em Houston, Texas. Iniciou sua carreira como atriz na década de 70, interpretando uma infinidade de personagens nos filmes do cineasta americano Robert Altman, incluindo o filme “3 women” de 1977 pelo qual ganhou o prêmio de melhor atriz no festival de Cannes. Dai em diante passou a estrelar papeis mais relevantes como a Olivia Palito em “Popeye” de 1980 e Wendy em “O Iluminado”, também de 1980. Em “Annie Hall” ela trabalhou como “o caso de uma noite” de Woody Allen e em “Frankenweenie” (1984) de Tim Burton ela foi Susan Frankenstein.

shining-the-1980-004-stanley-and-shelley

Shelley Duvall ao lado de Stanley Kubrick no set de “O Iluminado”

Após seu trabalho ao lado de Robin Williams em “Popeye” ela fundou sua própria companhia de produção, Platypus Productions, aproximando-se da TV com um projeto para uma série baseada em contos de fadas clássicos. O canal de TV a cabo Showtime comprou a idéia e em 1982 acabou exibindo a série Faerie Tales Theatre com episódios de uma hora de duração que adaptavam contos de fadas conhecidos com atores reais (em sua grande maioria, amigos famosos de Duvall). A própria Duvall trabalhou em quatro episódios, além de organizar todos os 26 que foram ao ar até o final da série em 1987. Em 1985 ela ainda criou Tall Talles & Legends, outra série para o canal Showtime, que adaptou contos populares americanos. Assim com o Faerie Tales Theatre, a série exibiu atores conhecidos de Hollywood em seus personagens, com Duvall trabalhando como anfitriã, produtora executiva e atriz convidada ocasionalmente. Diferente da antecessora, a nova série teve apenas nove episódios, que ainda renderam uma nomeação ao Emmy para a atriz.

Com o fim de Tall Talles & Legends em 1988 Duvall fundou uma nova produtora chamada Think Entertainment para desenvolver programas e filmes para a TV a cabo. Criou Nightmare Classics, uma terceira série antológica para o Showtime, onde ela apresentava histórias de horror bem conhecidas de autores como Edgar Allan Poe. Diferente das outras séries que produzira, esta era mais destinada ao público adulto e adolescente e infelizmente não fez o mesmo sucesso das anteriores, tendo apenas quatro episódios. Em 1992 ela criaria ainda, em parceria com a Universal Family Entertainment, sua quarta série para o Showtime intitulada de Shelley Duvall’s Bedtime Stories, que adaptou em forma de animação histórias de livros infantis com diversas celebridades como narradores, rendendo para Duvall sua segunda indicação ao Emmy. Antes de se aposentar como produtora e vender sua companhia em 1993, Duvall ainda produziria uma quinta série para o showtime, Mrs. Piggle Wiggle.

Duvall como "Olivia Palito" em "Popeye" de 1980

Duvall como “Olivia Palito” em “Popeye” de 1980

Duvall continuou fazendo aparições em filmes menos relevantes para o cinema e TV até o início dos anos 2000. Em 1998 ela interpretou a mãe de Drew Barrymore na comédia Home Fries e a tia de Hilary Duff no filme infantil Casper Meets Wendy. Ela ainda voltaria a flertar com o horror em Tale of the Mummy (Enigma da Múmia) de 1998, The 4th Floor (1999) e no horror-comédia Boltneck (2000). Sua aparição mais recente foi em 2002 no filme independente Manna from Heaven.

Após um terremoto ter danificado sua casa na Califórnia Duvall se mudou para o Texas, onde tudo indica, vive até hoje. Aposentada, ela ocupa boa parte do seu tempo escrevendo poesias e cuidando de seus animais de estimação. Em 2009 o tablóide sensacionalista The National Enquirer divulgou que Shelley Duvall estaria vivendo em uma pequena cabana em ruínas na cidade de Blanco. Segundo o tablóide, moradores e vizinhos locais afirmaram que ela pode ser vista andando a esmo pela cidade, despenteada e com sua senilidade afetada, acreditando que há um portal para outra dimensão no quintal de sua casa e que seu corpo é habitado por “estrangeiros”, além de viver recordando constantemente seu passado como atriz de sucesso. Até onde essa história é ou não verdadeira, não sabemos (afinal, a fonte não é lá das mais confiáveis), mas fica aqui nossa torcida para que não seja e para que a eterna Wendy Torrance esteja bem e feliz.

FILMOGRAFIA

CINEMA

 TV

Edilton Nunes

Edilton Nunes

Graduado em Letras pela UEG (Universidade Estadual de Goiás), viciado em literatura de terror/suspense, amante incondicional de séries e Hq´s e fã de carteirinha do mestre Steve há pelo menos 20 anos.

More Posts - Website - Twitter

You can skip to the end and leave a response. Pinging is currently not allowed.

One Response to “ANTES/DEPOIS: Você sabe quem é a mulher da foto?”

  1. L. L. Santos disse:

    Percebi na hora que é a Shelley Duvall. Não mudou nada. A matéria ficou ótima. Legal ter esse tipo de informação.

Deixe seu comentário