Crítica do Leitor: “Os vampiros de Salem”

É pleno século XXI e que filme de vampiro faz sucesso na atualidade entre a garotada? “Crepúsculo” de Stephenie Meyer e suas quase intermináveis continuações. Fazia tempo que não assistia a filmes baseados em obras do mestre Stephen King e resolvi me aventurar pela primeira vez no fantasioso e fabuloso mundo vampiresco de Salem´s Lot (“Os Vampiros de Salém” em português) no ano de 1979.

Esta obra foi uma adaptação para a televisão americana (Rede CBS), distribuída pela Warner Bros e dirigida por Tobe Hooper (de “O Massacre da Serra Elétrica” de 1974 e “Poltergeist”, de 1982), com David Soul, James Mason, Lance Kerwin, Bonnie Bedelia e Lew Ayres no elenco. A obra em questão é baseada no livro “A hora do vampiro” (tradução em português, do livro Salem´s Lot, de 1975 do mestre King)

O filme (ou mini-série) é longo, tem mais de três horas de duração e garante alguns (poucos) sustos, mesmo com maquiagens e efeitos não tão modernos como os dos dias atuais. A história começa com a volta de Ben Mears a sua cidade natal, Jerusalem´Lot, ou abreviado Salem´s Lot. A intenção de Mears na cidade é escrever um novo livro (Mears é agora escritor) sobre a assustadora Mansão Marsten, que segundo diz a lenda da cidade, é uma casa mal assombrada e com um passado tenebroso. Para sair um pouco do tom sombrio da história, temos também um pouco de romance: Mears se apaixona por uma jovem, filha de um médico tradicional da cidade. Aos poucos Mears começa a desvendar o desaparecimentos de crianças e mortes em torno da cidade de Salem´s Lot, e querer saber o porquê de certos habitantes da vila se comportarem de maneira estranha ao habitual. E o pior de tudo isso: Ben Mears é um dos principais suspeitos!

Caso você leitor não tenha visto ainda o filme, os trechos a seguir CONTÉM SPOLIERS.

Os inquilinos que habitam a assombrada Mansão Marsten são a causa dessas estranhas perturbações que rondam a cidade de Salem´s Lot. Nela vivem o misterioso Richard Straker, que também abriu um antiquário na cidade e trabalha com importações e exportações, e seu companheiro de negócios Kurt Barlow, que é nada mais, nada menos que um VAMPIRO assustador, que veio em um caixote de terras estrangeiras.

Ao longo da película, os causadores do tumulto em toda a região de Salem´s Lot são descobertos, após um demorado suspense em torno da identidade de Kurt Barlow. Vários conhecidos de Bem Mears são vítimas do VAMPIRO Kurt Barlow e seu braço direito Straker, e se tornam uma rede de VAMPIROS que atormentam uma singela e pacata cidade.

Os suspeitos pelos crimes vampirescos são punidos por Mears e sua trupe de colaboradores e o filme nos arremete que teremos uma sequência, pois nem todos os VAMPIROS são punidos como deveriam.

Com certeza o filme baseado no livro “A hora do vampiro” não atrairia a atenção da molecada de hoje… Mas para quem já leu o livro ou é fã de carteirinha de Stephen King é uma obra que não pode deixar de ser vista.

CURIOSIDADES

  • Em 1987, Larry Cohen dirigiu “O retorno a Salem´s Lot”, sequência do filme de 1979, com Michael Moriarty, Samuel Fuller, Andrew Duggan, Ricky Addison Reed e June Havoc no elenco.
  • Na história um antropólogo leva seu filho adolescente para a sua cidade natal, apenas para descobrir que a cidade está infestada de vampiros. Qual a solução para a extinção desses mostrengos?
  • Em 2004, uma nova adaptação da obra de Stephen King foi realizada, chamada “A Mansão Marsten” (Salem´s Lot) com direção de Mikael Salomon, com Andre Braugher, Donald Sutherland, Samantha Mathis, Rob Lowe, Rutger Hauer e James Cromwell no elenco. Duração: 181 minutos.

Crítica enviada pelo leitor Calil Neto.

Edilton Nunes

Edilton Nunes

Graduado em Letras pela UEG (Universidade Estadual de Goiás), viciado em literatura de terror/suspense, amante incondicional de séries e Hq´s e fã de carteirinha do mestre Steve há pelo menos 20 anos.

More Posts - Website - Twitter

You can skip to the end and leave a response. Pinging is currently not allowed.

4 Responses to “Crítica do Leitor: “Os vampiros de Salem””

  1. Calil disse:

    Fico imensamente feliz com a públicação de minha crítica sobre “Salem´s Lot” no site “Stephen King”. E o melhor, é uma honra para mim ter a crítica publicada nesse fantástico site sobre o mestre do terror.

    Obrigado ao querido Edilton e a toda galera que faz de tudo um pouco para nos mantermos informados sobre o universo King. Obrigado novamente!!!

    Abraços do Calil Neto.

  2. Penso que uma continuação de A Hora do Vampiro agradaria mais, uma pena que mestre King tenha pensado diferente.
    Abraços a todos os fãs de todas as idades!

  3. Barbara Turibio disse:

    Eu li o livro e vi a adaptação mais atual, a Mansão Martsen… Mt bom!

    Uma outra curiosidade para os fans, é a participação especial do Padre Callahan na série a Torre Negra, em busca de Redenção – Lobos de Calla, Canção de Susannah e A Torre Negra.

    Bjs,

Deixe seu comentário