Documentário sobre o filme ” O Iluminado” tenta revelar os supostos mistérios de Kubrick.

Stephen King se consagrou quando escreveu  “O Iluminado”, em 1977, tornando-se um renomado escritor de horror. Três anos mais tarde, o diretor Stanley Kubrick trouxe “O Iluminado” para a vida, provando para o público mais uma vez que ele era um mestre do cinema.

Trinta e três anos depois, o diretor Rodney Ascher examina o estranho mundo de “O Iluminado” em seu documentário:  ” Sala 237. ” O objetivo do filme é descobrir significados ocultos que  Kubrick pode ter apresentado  no  making of de  “O Iluminado”…

O filme estrelado por Jack Nicholson, Shelley Duvall, Scatman Crothers e Danny Lloyd no filme original de 1980, narra a história de uma família que fica  no Hotel Overlook durante a temporada de inverno no Colorado. Jack Torrance, interpretado por Nicholson, consegue um emprego como zelador do hotel durante o seu período de entressafra. Danny filho de Jack tem habilidades psíquicas que lhe permitem ver o sobrenatural que habita o hotel. Conforme o tempo passa, Jack é atormentado pela loucura e ele tenta matar seu filho e esposa.

No documentário  de Ascher , cinco teóricos discutem suas diferentes interpretações no que diz respeito ao que Kubrick realmente queria transmitir no filme. Desde o genocídio americano e alemão para um pedido de desculpas do pouso na Lua, os teóricos cobrem tudo com suas idéias.

“Quarto 237” é perfeito para aqueles que são obcecados em encontrar um sentido claro em “O Iluminado”. Como espectadores da viagem através do “Quarto 237”, eles descobrem mundos alternativos introduzidas pelos teóricos em que um espectador tradicional pode nunca ter notado. Claro, algumas das ideias são um pouco rebuscadas como uma nuvem na cena de abertura, insistindo que Kubrick colocou seu próprio rosto para o céu e escolha de Torrance da máquina de escrever referindo ao Holocausto.  interpretações dos teóricos decorrem de como a pessoa de Kubrick era conhecido durante sua vida.

No documentário, ele é descrito como um homem muito inteligente, com um “supramente”. Ascher também traz aspectos de  Kubrick em  outros filmes estranhos que ele dirigiu durante sua carreira, provando a um espectador que talvez Kubrick tinha significados ocultos espalhados por todos os seus filmes. O que faz “Quarto 237” um fime interessante, porém, é o anonimato dos teóricos e o fato de que eles não estão lá para empurrar suas idéias goela abaixo do espectador. O filme é feito para informar, não para  mudar as mentes. É divertido para o espectador entrar nas mentes de sérios teóricos sérios quando  eles “quebram” um dos maiores filmes de todos os tempos. É como se tivesse deixando para o espectador um segredo que eles queriam saber desdequando assistiudo ao filme original de 1980.

O filme é divertido e confusão é certa, e todos talvez abram seus olhos para as paisagens alternativas que possam estar escondidas em “O Iluminado .

O filme infelizmente tem lançamento limitado agora, mas vai estrear no Dundee Theatre em 19 de abril, durante duas semanas. Para datas e horários visite o site, dundeetheatre.com.

Lana Francielle

Lana Francielle

Lana Francielle, fã de Stephen King desde a adolescência, começou a colecionar livros do Mestre desde 2002. Atualmente reside em Anápolis/GO e administra a comunidade Mundo Stephen King.

More Posts - Twitter - Facebook

You can skip to the end and leave a response. Pinging is currently not allowed.

6 Responses to “Documentário sobre o filme ” O Iluminado” tenta revelar os supostos mistérios de Kubrick.”

  1. Leon Nunes disse:

    Será que chega ao Brasil?
    Abraços
    Leon Nunes

  2. Edilton Nunes Edilton disse:

    Oficialmente, creio que não Leon. Mas podemos legendá-lo.

  3. Leon Nunes disse:

    O que é uma grande pena não ter aqui no país este documentário.
    Mas legendar já é um bom começo. Com absoluta certeza. O pessoal vai gostar.
    Abração aí

  4. Mikael disse:

    Duvido que o documentário irá passar no Brasil, mas seria uma ótima ideia vocês legendarem.

  5. Edilton Nunes Edilton disse:

    Valeu pela dica Jetro.

Deixe seu comentário