Entrevista com Tom Holland revela mais detalhes sobre o seu mais novo filme “As Pessoas das Dez Horas”.

O moderador do blog Lilja’s Library fez recentemente uma entrevista com o diretor Tom Holland, eis os pontos principais da entrevista:

1- ” As Pessoas das Dez Horas”

Holland diz que na verdade foi Stephen King que sugeriu que ele fosse o produtor de “As Pessoas das Dez Horas”. Ele, por sua vez, se sentiu muito honrado. Os dois têm um ótimo relacionamento de trabalho e quando trabalharam juntos no passado ( Fenda no Tempo e A maldição do Cigano), sempre se deram muito bem.  Na época Stephen King visitava os sets de filmagem e fez participações especiais em ambos filmes. Eles também saíam e jantavam juntos.

Não se sabe ainda se King fará uma participação no novo filme, o pedido foi feito a ele, e Holland (como todos nós) está aguardando um SIM como resposta. Entretanto será uma pequena participação, pois se fosse um papel maior, os fãs prestariam atenção mais na interpretação de King do que no próprio filme.

Tom ainda não terminou de escrever o roteiro, mas os planos são de começar a filmar em 29 de agosto. Ele está trabalhando desesperadamente para fazê-lo a tempo e até agora parece que vai dar tudo certo.

Sobre os efeitos especiais, ele afirma que são bastante complicados, especialmente porque na história os rostos dos estrangeiros têm movimento sob a pele. Tanto que a própria pele parece que está se movendo. Sua aparência é descrita como se eles tivessem tumores debaixo de suas peles e Holland sabe como é difícil conseguir esta aparência. Ainda diz, que para fazer isso você precisa usar CGI, além de ter que criar cabeças extras para os personagens. E uma vez feito isso você precisa movê-los e é aí que entra o CGI, sem falar que o mesmo é caro. Se o objeto está em uma posição fixa ou estacionária, é muito mais fácil. Para ter uma cabeça assim, que está se movendo e, ainda, o movimento debaixo da pele … tem sido um pesadelo em termos de pós-produção. É um problema que Holland realmente não sabe como resolver agora. Há um risco de que as cabeças no filme não fiquem iguais aos descrito na história só porque eles são muito difíceis de serem criadas.

2- ” Fenda no Tempo”

Ele acha o filme fantástico. O mesmo foi feito em circunstâncias muito difíceis. As filmagens foram realizadas no aeroporto de Bangor, no verão, durante a temporada turística, e tiveram que fazê-lo parecer deserta. Diz “Também não tivemos muito dinheiro para filmar. “Nós filmamos por US $ 16 milhões e naqueles dias não tínhamos o filme digital ainda. E eu acho que foi uma minissérie muito forte “.

3- “A Maldição do Cigano”

Holland não ficou muito feliz com o resultado. Ele achava a história extremamente interessante, mas o final não saiu como o esperado. O público odiou o final.  Na realidade o final foi igual do livro, e como o protagonista perdeu, o teste de audiência não foi positivo. Assim ele acabou mudando. Holland diz que se sentia muito mal ao ver que o público havia odiado o final. Era o desfecho que ele pensava ser o certo.

Os efeitos especiais em “ A maldição do Cigano” também foi muito desafiador. Eles tinham que fazer o principal personagem Robert Burke ficar muito gordo e depois muito magro e a equipe de maquiagem, liderada por Greg Cannom e Guastini Vicente fizeram um
grande trabalho.  Holland também ficou muito satisfeito com o desempenho de Robert e, ironicamente, isto pode ter sido parte da razão pela qual o público odiou o final original. Ele afirma “Robert fez um ótimo trabalho com o personagem. Ele fez você se importar com ele e como ele nos envolveu em sua missão de acabar com a maldição, sua falha fez todos torcerem pelo contrário. O filme não foi criado para um final amargo e provavelmente por isso que não funcionou no teste de audiência. “

Por fim resume o filme como sendo  um filme fantástico, mas com um final alternativo que não o agradou. No livro, Bill Halleck coloca a maldição em uma torta. Bill tenta fazer com que sua esposa coma a torta maldita, mas é sua amada filha de 17 anos de idade que come. Então sua busca por vingança mata a única coisa que ele ama e por isso Bill comete suicídio comendo também um pedaço da torta. (É  importante ressaltar que no Brasil, o filme foi lançado com o final original).

4- Sua relação com o público

Ele gosta de manter uma relação com seus fãs nas mídias sociais, mas confessa ser cansativo.  “É ótimo  interagir com os fãs, mas também difícil falar por 5-6 horas, é cansativo e você tem que prestar atenção a todas as coisas.”. Holland não está no Twitter ainda, mas poderemos vê-lo lá em breve, mas por enquanto podemos acompanhá-lo em seu facebook  e, entretanto, verificar o seu site facebook  Tom Holland’s Twisted Tales, onde podemos encontrar informações sobre seu próximo trabalho para FearNet.com .

Fonte: http://www.liljas-library.com

Lana Francielle

Lana Francielle

Lana Francielle, fã de Stephen King desde a adolescência, começou a colecionar livros do Mestre desde 2002. Atualmente reside em Anápolis/GO e administra a comunidade Mundo Stephen King.

More Posts - Twitter - Facebook

You can skip to the end and leave a response. Pinging is currently not allowed.

Deixe seu comentário