News: Editora Scribner adquire os direitos de 27 livros de Stephen King

Até 1997 Stephen King foi publicado nos EUA pelo grupo editoral Penguin/Random House, através da editora Viking, até que, a partir de 1998, após um acordo com a Simon & Schuster, seus livros passaram a ser publicados pelo selo Scribner, que faz aqueles belíssimos primeiros exemplares em hardcover que muitos de nós, Leitores Constantes, adoramos. Entretanto, os livros anteriores a este período, de 1979 até 1997, estavam praticamente todos com os direitos ainda reservados ao grupo editoral Penguin/Random House. Acontece que ontem foi anunciado, pelo editor de King, vice-presidente sênior e editor da Scribner, Nan Graham, que a Editora adquiriu os direitos de vinte e sete desses livros, e-books e audiobooks, incluindo os quatro primeiros livros da série “A Torre Negra” e cinco dos livros escritos sob o pseudônimo de Richard Bachman. Na prática isso quer dizer que, além de termos os livros mais antigos de King republicados em novos formatos, poderemos ter também novos livros em capa dura. Esta é uma ótima noticia, principalmente para colecionadores menos exigentes (nós, meros mortais, que só queremos uma primeira edição chiquetosa), já que livros mais antigos neste formato costumam custar uma pequena fortuna.

Graham anunciou ainda que e-books e versões em áudio dos títulos que foram adquiridos estarão disponíveis a partir de 1º de Janeiro de 2016 pela Scribner e Simon & Schuster Áudio, seguindo com edições em paperback e pocket books pela Scribner. Os livros que estavam sob domínio da Editora Doubleday, publicados entre 1973 e 1979 (Carrie, Salem, O Iluminado, Sombras da Noite Dança da Morte) não foram incluídos na aquisição. Em 1978 King deixou a Doubleday devido a uma disputa pelos royalties de publicação das edições em paperback dos seus livros lançados até então.

Também ficaram de fora do acordo os dois livros escritos em parceria com o autor Peter Straub, “O Talismã” e “A Casa Negra”, o não-ficção “Dança Macabra”, o seriado (que posteriormente foi copilado em forma de romance único) “À Espera de um Milagre” (1996), o romance “O Cemitério” (1983), a coletânea de contos “Pesadelos e Paisagens Noturnas” (1993) e o livro “Insônia” de 1994.

Acredito que para os fãs brasileiros que não acompanham o mercado internacional a aquisição não influenciará muito, pois os direitos de publicação dos livros mais antigos no Brasil como “Cujo”, “A Incendiária”, “A Hora do Lobisomem”, “Os Estranhos”, “Trocas Macabras”, “Depois da Meia Noite” e “Eclipse Total” provavelmente ainda estão com a Francisco Alves e não há nenhum indicio de avanço em negociações que possibilitem a republicação deste material, com exceção de Cujo, que, ao que tudo indica, está perto de ser relançado.

Segue abaixo a lista completa de livros adquiridos pela editora:

  • A Zona Morta, 1979
  • A Longa Marcha, 1979
  • A Incendiária, 1980
  • Cujo, 1981
  • Roadwork (Obras na Pista), 1981
  • O Concorrente, 1982
  • A Torre Negra I: O Pistoleiro, 1982
  • Quatro Estações, 1982
  • Christine, 1983
  • A Hora do Lobisomem, 1983
  • A Maldição, 1984
  • Tripulação de Esqueletos, 1985
  • It – A Coisa, 1986
  • Olhos de Dragão, 1986
  • Misery – Louca Obsessão, 1987
  • Os Estranhos, 1987
  • A Torre Negra II – A Escolha dos Três, 1987
  • A Metade Negra, 1989
  • Depois da Meia Noite, 1990
  • Trocas Macabras, 1991
  • A Torre Negra III – Terras Devastadas, 1991
  • Jogo Perigoso, 1992
  • Eclipse Total, 1993
  • Rose Madder, 1995
  • Desespero, 1996
  • Os Justiceiros, 1996
  • A Torre Negra IV – Mago e Vidro, 1997

Edilton Nunes

Edilton Nunes

Graduado em Letras pela UEG (Universidade Estadual de Goiás), viciado em literatura de terror/suspense, amante incondicional de séries e Hq´s e fã de carteirinha do mestre Steve há pelo menos 20 anos.

More Posts - Website - Twitter

You can skip to the end and leave a response. Pinging is currently not allowed.

Deixe seu comentário