O Pistoleiro: Glossário do Mundo Médio

Para você que se interessou por essa grande obra que é o nosso livro da semana é importante que você saiba que o mestre, além de criar um mundo inteiramente novo, no caso “O Mundo Médio”, ele cria alguns termos e dialetos, que de certa forma são pouco conceituados nas páginas dos livros. No entanto não fique nervoso, para isso foi lançado um pequeno Glossário, explicando o que são e o que significam alguns desses termos:

An-tet: O termo tet refere-se a pessoas ligadas pelo mesmo destino ou objetivos. An-tet implica um laço emocional íntimo. Também pode significar intimidade sexual.

Bah: Uma arma parecida com uma besta popular no Mundo Médio, principalmente entre aqueles que não possuem armas de fogo; um Bah dispara virotes metálicos.

Baronato: Uma subdivisão política que se tornou proeminente quando clãs familiares começaram a fazer tratados nos séculos seguintes ao Grande Cataclisma; os baronatos do Mundo Médio foram unidos sob a liderança de Arthur Eld no Reino do Mundo Completo, mas se fragmentaram em entidades políticas separadas após a morte do Eld; hoje, a maior parte dos Baronatos Interiores é governada por uma aristocracia hereditária descendente de Arthur Eld e seus cavaleiros originais, enquanto muitos Baronatos Exteriores desenvolveram um sistema de eleições mais democrático.

Gan (Torre) e Bessa (Rosa)

Bessa: é a amada esposa do grande deus Gan, que é o espírito animado da Torre  Negra.  Como esposa do iniciador do kA, acredita-se que Bessa seja a única entidade com influência o bastante sobre as forças do universo para de fato alterar o destino de um ser humano. Sua representação/simbolo é a rosa.

Bom Livro: Bíblia.

Branco ou Gan: Uma força do bem representada por Arthur Eld, seus cavaleiros, e seus descendentes.

 Char: Literalmente significa morte; com suas origens na Fala Superior, char é a raiz de muitos termos, incluindo Árvore de Charyou (termo usado principalmente no Livro IV “O Mago e o Vidro”).

“Chegar à clareira no fim do caminho”: Falecer. Infelizmente este é um termo muito presente na vida do Roland Deschain, nosso protagonista. Em certos momentos acredito que ele seja amaldiçoado!

Comedor de Erva: Um viciadoem mascar Erva do Diabo.

Commala: Dança da noite da colheita.

Palestrar: Conferência ou discussão.

Confabular: Termo utilizado por Roland quando quer definir alguma estratégia de combate ou ação.

Dinh: Um dinh é um líder ou rei.

 Dan-Dinh: Significa apresentar ao seu Dinh algum problema insolúvel emocional, geralmente ligado a casos amorosos, devendo-se aceitar exatamente o que o Dinh sugerir, sem questionar.

 Dash-Dinh: Líder religioso.

 Dogan: Estações experimentais aonde tecnologia podia ser fundida à magia; construídos pelos Grandes Antigos sob a tutela do mago Maerlyn; usados pelos Antigos para criar armas aniquiladoras.

 “Esquecer a face de seu pai”: Agir sem honra.

 Erva do Diabo: Uma planta que contém compostos psicoativos que danificam os neuroreceptores e eventualmente levam à dano cerebral permanente.

 Gan: O espírito da Torre Negra, sendo o primeiro objeto a surgir do Primal disforme; eventualmente gerou a estrutura do multiverso.

 Graf: Cerveja feita à base de maçãs.

 Grande Cataclisma: Uma trágica série de eventos resultantes da tentativa dos Grandes Antigos de destruir e reconstruir a Torre Negra para controlar o espaço-tempo; a tentativa de destruir a estrutura criou uma fissura entre mundos, o que causou mutações em quase todas as plantas e animais, encheu os céus com gases venenosos e reduziu todo o Mundo Médio a terras devastadas.

Gunna: O termo gunna significa todos os bens materiais de uma determinada pessoa.

Homem Jesus: O termo do Mundo Médio para Jesus.

Representação do símbolo do Ka

Ka: Força vital, consciência, dever e destino; na Fala Inferior, também significa um lugar para onde deve-se ir, destino. Talvez seja o termo mais usado em todas as obras! Afinal, tudo é ka!

Ka-Mai: Bobo do ka. O principal exemplo de Ka-mai é Cuberth Algood!

Ka-Tel: Classe de aprendizes de pistoleiros.

Ka-Tet: Literalmente traduzido como ‘um feito de muitos’ (ka = destino, tet = grupo de pessoas com mesmo objetivo ou interesse); ka-tet é o lugar onde as vidas são unidas pelo destino.

Khef: Na língua original do Mundo Antigo, khef significava muitas coisas diferentes como água, nascimento e força vital. Abarcava tudo que era essencial para a existência. Um indivíduo pode progredir no khef. Aqueles que atingem os níveis mais altos no khef são capazes de se separar clinicamente de seus corpos. O eu físico pode estar sedento, mas a  mente fica à parte, como uma espectadora.

“Longos dias e belas noites”: Saudação muito usada no mundo médio.

Lua do Beijo: A fase da lua que ocorre durante o meio do verão.

Lua Caçadora: A fase da lua que ocorre no início do outono.

Lua do Demônio: A fase da lua que ocorre durante o fim do outono / início do inverno.

Lua do Mascate: A fase da lua que ocorre no fim do verão.

Povo Manni

Manni: Seita religiosa do Mundo Médio que dizem ser capaz de viajar entre mundos.

Mutante: Qualquer criatura viva cujas características hereditárias provêm de ascendentes cujos genes ou cromossomos foram alterados pelos venenos liberados pelos Grandes Antigos no solo, água e ar.

Pol-Kar: Dança típica de Nova Canaã.

Popquim: Sanduíche.

Primal: O caos mágico original de onde surgiu o multiverso.

Sai: Um termo respeitoso que pode ser traduzido como senhor ou madame; apesar de usado na Fala Inferior, sai aparenta ser uma forma de tratamento originada na Fala Superior.

Sigul: Marca, símbolo.

Tet: Grupo de pessoas que compartilham mesmos interesses e objetivos.

Todash: Espécie de transe. Uma das varias formas de viajar entre os diversos mundos existentes. Não chega a ser um sonho, já que em estado “Todash” você realmente viajava para outros lugares. Quando você está em “Todash”, as pessoas não notam sua presença física, mas inconscientemente elas sabem que você está ali.

Toque: Habilidade inerente de ler pensamentos e ver o passado ou o futuro.

Velho Astro: Sol.

Velha Mãe: Lua.

É isso ae amigo, agora podem ler sem se preocuparem em não entender um termo ou outro!

Boa Leitura!!
 

Edilton Nunes

Edilton Nunes

Graduado em Letras pela UEG (Universidade Estadual de Goiás), viciado em literatura de terror/suspense, amante incondicional de séries e Hq´s e fã de carteirinha do mestre Steve há pelo menos 20 anos.

More Posts - Website - Twitter

You can skip to the end and leave a response. Pinging is currently not allowed.

6 Responses to “O Pistoleiro: Glossário do Mundo Médio”

  1. @cyberlivingdead disse:

    Às vezes no meu cotidiano solto umas palavras dessas! É muito vício em King! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Priscilla Rúbia disse:

    Muito interessante o mundo que King criou com suas características próprias. Estou ficando animada a ler O Pistoleiro *-*

  3. Cris Deschain disse:

    Leia, com certeza não vai se arrepender!!

  4. Luana Dorigon disse:

    Estou em Mago e Vidro, comecei a ler por influência do meu professor de Matemática do 2° ano e já estou mais que animada em ler .. Uma das minhas séries preferidas!!

    Stephen King e sua genialidade!
    Vários termos utilizados, principalmente pelo Roland já estão inclusos em meu cotidiano de uma forma que às vezes nem tem como controlar haha

  5. Guilherme Ferrari disse:

    Olá, boa tarde.
    Excelente glossário, porém tenho uma ressalva. O Velho Astro e a Velha Mãe não são o sol e a lua, respectivamente. São planetas. Na página 50 e na 62 do “As terras devastadas, isso fica bem claro.

  6. Edilton Nunes Edilton Nunes disse:

    Obrigado pela observação Guilherme. Vou corrigir na próxima atualização. Abraço!

Deixe seu comentário