Os 17 clássicos que ensinaram Stephen King como escrever

stephen_king_walking_dead-thumb-550x439-59316

Ninguém, nem mesmo um mestre contador de histórias, simplesmente sabe escrever. Ele aprendeu a escrever, aprendeu a prestar atenção no mundo, aprendeu com outros escritores melhores (e outros piores). Em uma carta a uma biblioteca pública, Stephen King recitou sua lista de influências, e alguns se revelaram surpreendentes.

Ele delineia suas influências em termos das disciplinas que o ajudaram a dominar a escrita. Quando se trata de enredo, por exemplo, O Assassinato de Roger Ackroyd de Agatha Christie foi essencial, como Um Estranho no Ninho de Ken Kesey foi para o personagem. Luz em Agosto de William Faulkner o ensinou a estabelecer uma firme definição, assim como um mundo para esses personagens e a trama.

Existem mais títulos que ajudaram King a construir sua caixa de ferramentas, que podem ser vistos na carta abaixo, escrita em 1992. Se você está pensando em construir uma lista de leitura para o inverno, não deixe de ler!

STEPHEN KING

49 FLORIDA AVE

BANGOR ME 04401-3005

July 1, 1992

Livingston County Library

450 Locust

Chillicothe, MO 64601

Querido amigo livreiro,

Quando se trata de leitura, eu sou o equivalente literário de um onívoro – embora os meus gostos sejam principalmente, mistério, suspense, e (é claro) horror. Vou ler a tampa de uma caixa de fósforos se não há mais nada ao redor. Livros que eu apreciei recentemente incluem um romance emergente chamado Tender sobre o nascimento do rock and roll nos anos cinquenta, e Raven, um relato de não-ficção de suicídios em massa em Jonestown, na Guayana, escrito por Tim Reiterman.

Alguns dos livros que ajudaram a moldar o curso da minha própria escrita foram O Senhor das Moscas, por William Golding (o melhor romance de suspense já escrito). Eu Sou a Lenda e O Incrível Homem que Encolheu de Richard Matheson (maravilhosas histórias de pessoas comuns cujos mundos comuns estão virados do avesso por horrores extraordinários) e a coleção87º DP de Ed McBain que me mostrou como escrever diálogos realistas.

Em termos de enredo, eu suponho que aprendi a maioria de O Assassinato de Roger Ackroyd de Agatha Christie, Rebecca de Daphne Du Maurier e Um Beijo Antes de Morrer de Ira Levin.

Eu acredito fortemente que escritores devem definir suas histórias firmemente nos lugares que eles acham melhor. Eu acho que Willian Faulkner – particularmente livros como Luz em Agosto e O Intruso – mostraram-me o caminho para encontrar as verdades universais que existem em lugares específicos. Romances de Robertson Davies, assim como O Quinto Personagem, e John Irving (As Regras da Casa de Sidra e A Prayer For Owen Meany, por exemplo) são grandes exemplos disso.

Quando se trata de romances de personagem, alguns livros me ensinaram e entreteram incluindo Um Estranho no Ninho de Ken Kesey, O Colecionador de John Fowles, e, de novo, Eu Sou a Lenda de Richard Matheson.

Eu também aprendi alguma coisa sobre valor literário de histórias de terror em Macbeth de Shakespeare, Os Ratos nas Paredes de H.P. Lovecraft, Psicose de Robert Bloch e O Toque Mágico de F. Paul Wilson.

Obrigado por perguntar… e continue lendo!

Stephen King.

Você pode ver a carta original aqui.

Alguns dos livros eu já conhecia, mas não tinha muito interesse em ler. Agora fiquei curiosa. Vou fazer aumentar minha lista de leitura com as dicas de King!

Os nomes dos livros estão direcionando para o mesmo no Skoob. Lá vocês podem ler resenhas e sinopses.

Fonte: Lilja’s Library

Edilton Nunes

Edilton Nunes

Graduado em Letras pela UEG (Universidade Estadual de Goiás), viciado em literatura de terror/suspense, amante incondicional de séries e Hq´s e fã de carteirinha do mestre Steve há pelo menos 20 anos.

More Posts - Website - Twitter

You can skip to the end and leave a response. Pinging is currently not allowed.

6 Responses to “Os 17 clássicos que ensinaram Stephen King como escrever”

  1. Samuel Afonso disse:

    Eu li recentemente o Senhor das Moscas, Livro muito Bom mesmo!!!

  2. suelyn disse:

    Já li> Rebecca,O Senhor das moscas,Psicose,Eu sou a lenda,Macbeth, e tenho o Incrível homem que encolheu para ler.

  3. Juan disse:

    Lovecraft foi um grande autor do gênero terror, mas infelizmente não foi tão divulgado. Vale a pena se lido também pelos fãs de Stephen King.

  4. Edilton Nunes Edilton disse:

    Concordo plenamente Juan. Na página inicial tem um projeto do pessoal do sitelovecraft.com que é uma ótimo oportunidade para quem ainda não teve um contato com as obras dele e está interessado

  5. Edilton Nunes Edilton disse:

    Senhor das Moscas é muuuuuuito bom!

  6. […] Os 17 clássicos que ensinaram Stephen King como escrever. (Stephen King Brasil) […]

Deixe seu comentário