Adaptação da semana: A Coisa (1990)

Título original: IT
Gênero: Terror, Suspense
Duração: 195 minutos
Ano de lançamento: 1990
Direção: Tommy Lee Wallace
Produção: Mark Basino, Allen S. Epstein, Jim Green
Roteiro: Lawrence D. Cohen, Tommy Lee Wallace
Música: Richard Bellis

Elenco: Tim Curry (Pennywise), Harry Anderson (Richie Tozier), Dennis Christopher (Eddie Kaspbrak), Richard Masur (Stan Uris), Annette O’Toole (Beverly Marsh), Tim Reid (Mike Hanlon), John Ritter (Ben Hanscom), Richard Thomas (Bill Denbrough).

Trailer

Resenha

O ano é 1960 e a pequena cidade de Derry no Maine passa por um surto de crianças desaparecidas e assassinadas. Em meio a esse cenário alarmante, sete crianças reúnem-se nas férias de verão. Cada uma delas é rejeitada por outras crianças por algum motivo. Temos Bill Denbrough, ou Bill Gaguinho, que é o líder do grupo, Eddie Kaspbrak um garoto mirrado e asmático, Ben Hanscom que é uma criança acima do peso, Richie Tozier que usa óculos e tem a língua bastante solta, Stan Uris que é judeu, Beverly Marsh uma menina que mora na parte pobre da cidade e Mike Hanlon, um menino negro.

Cada um deles tem uma experiência com algo estranho, um palhaço que aparece por Derry, uma criatura maléfica, a causa da morte das crianças. Eles sofrem por causa da Coisa e a temem, mas eles decidem que isso tem que acabar. Descem até os esgotos para enfrentar o maior medo que uma criança pode sentir. Conseguem, de certa forma. Ao saírem, fazem um pacto, uma promessa, de que, se a Coisa voltar, eles também voltariam para enfrentá-la mais uma vez.

Crítica

Um filme que de “obra prima do medo” não tem absolutamente nada.

A Coisa é meu livro favorito do King até agora, é um livro que carrega um peso enorme. Já o filme é decepcionante.

É claro que adaptar um livro de mais de 900 páginas é algo difícil e trabalhoso, porém deu a entender que o trabalho foi feito sem muita dedicação.

Eles mudaram muitas coisas e acrescentaram outras que não fizeram muito sentido. Há cenas que tem um profundo significado no livro, mas no filme é só mais uma qualquer e, as cenas não muito importantes algumas vezes conseguiram uma ênfase sem sentido.

A paixão de Beverly por Bill, por exemplo, acontece já quando crianças, mas de uma forma muito branda, quando nem eles mesmos sabem o que sentem. Já no filme, a pequena Bev suspira muitas vezes ao lado de Bill, algo que uma criança não faria.

As principais mudanças foram: Ben não mora sozinho com a mãe, ele mora com a tia e um primo, coisa que acontece depois de irem embora de Derry. Algo que foi feito para que tenhamos pena da criança gorda – tadinha. Eddie não é casado e ainda mora com a mãe. Ele faz essa profunda revelação no esgoto quando estão prestes a enfrentar a Coisa. Uma cena que queria nos fazer sentir emoção e falha horrivelmente. Mike estuda na mesma escola que as outras crianças e não dão muita ênfase ao que era ser negro em Derry.

Houve muitas outras mudanças, como nas cenas em que cada um vê a coisa de um jeito, em um local.

Nenhuma cena do filme tem profundidade. É um livro com uma história profunda, enorme, mas no filme não conseguem passar como a Coisa assola a cidade, como todos a temem sem saber direito o que é.

É claro que muitas cenas do livro não poderiam ser repassadas para um filme daquela época (algumas até hoje não poderiam ser passadas, vide cena das crianças no esgoto), mas algumas seriam extremamente fáceis e dariam mais força e significado na história. A forma como o grupo relembra a infância em Derry é totalmente superficial. A amizade profunda que eles sentem, nada disso é repassado para o filme. Não senti afeição por nenhum personagem, alguns até fiquei com raiva (Richie reclamando a cada cinco segundos que tem que ir embora).

Não consegui sentir nada, a não ser desgosto, assistindo esse filme. Isso não se deve por ser um filme antigo. Cemitério Maldito foi feito um ano antes e conseguiram fazer um bom trabalho. Já nesse, falharam miseravelmente.

Curiosidades

  • Um monte de remédios de Eddie no filme pertencia a Christopher Dennis. Na verdade, Tommy Lee Wallace permitiu que os atores trouxessem coisas pessoais para as filmagens.
  • Tommy Lee Wallace sentiu que a Parte 2 não foi tão boa quanto a Parte 1, porque os adultos não eram tão interessantes para assistir, especialmente quando chegou a hora da batalha contra Pennywise.
  • Tim Curry era o primeiro a chegar no set antes de qualquer um dos outros atores, por causa das longas horas de maquiagem, que ele teve de suportar.
  • Richard Thomas teve de praticar durante dias antes de fazer a cena da bicicleta com Audra.
  • Quando o balão voa para longe de Beverly, no lado de fora de sua antiga casa, ele estava sendo bobinado por uma roldana e uma vara de pescar ao longo da rua.
  • Richie tem um vício em drogas no livro, algo que tinha de ser omitido do filme porque a rede não iria aprovar.
  • O cabelo de Tim Curry era o mesmo de Pennywise.
  • Beverly faz amor com todo o grupo no romance, mas Tommy Lee Wallace omitiu do filme porque era algo que não soou verdadeiro para ele.
  • Tommy Lee Wallace admitiu que nunca tinha lido o livro antes de fazer o filme. Ele preferiu deixar o script falar por si.
  • As cenas no esgoto foram filmadas em uma usina siderúrgica.
Edilton Nunes

Edilton Nunes

Graduado em Letras pela UEG (Universidade Estadual de Goiás), viciado em literatura de terror/suspense, amante incondicional de séries e Hq´s e fã de carteirinha do mestre Steve há pelo menos 20 anos.

More Posts - Website - Twitter

You can skip to the end and leave a response. Pinging is currently not allowed.

16 Responses to “Adaptação da semana: A Coisa (1990)”

  1. Lana Francielle lanafsipe disse:

    Também li o livro…Muito mais intenso que o filme…

    No livro você simpatiza, torce pelos personagens, sente o momento, no filme é tudo muito rápido e superficial…

    E aquela aranha….Tudo bem que temos que relevar a época em que o filme foi feito, mas eu ri ao invés de ficar com medo…

    Agora sobre o livro, teve apenas uma parte que realmente não entendi o porquê de sua existência, se cortasse não sentiria falta, e olha que não costumo criticar as obras do mestre. Estou me referindo quando Beverly faz amor com todo o grupo no romance, eu precisei ler duas vezes essa parte, porque pensei que tinha lido errado..Achei bizarro…

  2. Mariana Diaz disse:

    Concordo com vc em tudo, principalmente na parte do esgoto! Precisei ler duas vezes também essa passagem, pq não conseguia conceber q aquilo estava realmente acontecendo. Achei sem sentido e de certa forma meio ofensivo… não gostei e não senti falta disso no filme de modo algum. ._.

  3. Priscilla Rúbia disse:

    Acredito que King escreveu muitas partes desse livro completamente drogado xD Mas é um livro maravilhoso! O final é totalmente “what?” mas n estraga o livro =D

  4. @cyberlivingdead disse:

    Os livros sempre serão mais intensos que os filmes, mas esse realmente passou longe demais da atmosfera do livro e ficou bem fraquinho. A cena com a Beverly é muito estranha mesmo, fico pensando no que o King estava com a mente nessa hora.

  5. Lana Francielle lanafsipe disse:

    Se pensarmos bem, sua teoria está corretíssima!!! hehehehe

  6. RafaeL' disse:

    PELO AMOR DE DEUS!!!Eu preciso desse livro!!!
    tipo,eu quero MUITO a edição dele da Objetiva,mas é raro de encontra-lo!vi o filme,me decepcionei muito,mas queria ler o livro e coloca-lo na minha coleção ! =D
    alguem aki não consegue me ajudar? =/

  7. Priscilla Rúbia disse:

    Rafael, pra te falar verdade, nem lembro onde comprei o meu xD O submarino ta sempre em falta. Na Saraiva deve ter, mas é caro. Uma opção que pode ser mais barata é sebo, onde você pode encontrar um livro de boa qualidade.

  8. Lana Francielle lanafsipe disse:

    Realmente é um livro muito difícil de encontrar, eu tive muita sorte, pois acabei comprando um usado, mas em ótimas condições…

  9. RafaeL\\\' disse:

    poizé pessoal,esse livro (a edição da Objetiva que eu quero ) está ESGOTADa NA EDITORA!não vai mais ser editado ='(
    eu ja mandei emails pro site da objetiva pedindo informações sobre sobre novas reedições,mas nenhum emal foi respondido.o jeito é fazer igual a lana (nome de uma ex namorada minha =/ ):procura-lo em algum sebi.o problema é,como o livro é raro,vao meter a faca ,como fizeram quando eu comprei “Depois da Meia Noite” :paguei 95 conto no livro usado e um pouco embolorado!
    agora eu estou atras de “A Coisa” e “Cão Raivoso”,mas ta difícil =/

    Abração pessoal =)

  10. RafaeL\' disse:

    poizé pessoal,esse livro (a edição da Objetiva que eu quero ) está ESGOTADa NA EDITORA!não vai mais ser editado ='(
    eu ja mandei emails pro site da objetiva pedindo informações sobre sobre novas reedições,mas nenhum emal foi respondido.o jeito é fazer igual a lana (nome de uma ex namorada minha =/ ):procura-lo em algum sebi.o problema é,como o livro é raro,vao meter a faca ,como fizeram quando eu comprei “Depois da Meia Noite” :paguei 95 conto no livro usado e um pouco embolorado!
    agora eu estou atras de “A Coisa” e “Cão Raivoso”,mas ta difícil =/

    Abração pessoal =)

  11. Heloisa disse:

    Achar “A Coisa” é meio penoso mesmo! E tive muita sorte, achei a primeira edição extremamente conservada por 45 reais, os dois volumes. Aqui mesmo, na minha cidade. Foi um golpe de sorte. Mas acho que a sua melhor opção são os sebos mesmo. Procura em algum sebo online, pode ser que não ache barato, mas às vezes vale a pena. Eu sempre procuro no Estante Virtual. Boa sorte!

  12. TATI CAITANO disse:

    Como uma pessoa faz um filme sem nem mesmo ter lido o livro? isso que é descaso..

  13. Edilton Nunes Edilton disse:

    kkkkkkkk é o nome de peso… Qualquer coisa que os caras fizeram com o nome de “Stephen King” no meio vai vender, mesmo que seja uma droga rs

  14. Carlos Henrique Patrocinio disse:

    consegui encontrar a primeira edição (dupla) num sebo
    ironicamente, esse foi o primeiro filme dele que assisti, e o primeiro livro que li
    concordo, o filme está BEM longe de comparações com o livro
    FATO: quando se assiste esse tipo de filme quando criança é bem melhor.

  15. Bruno disse:

    Alguém por favor poderia me falar o número da página ( editora
    SUMA) em que a bev “brinca” com os garotos no esgoto ?

  16. Rodrigo disse:

    Bruno, a BEV se oferece aos 6 garotos na página 1044 e eles começam a sentar o sabugo nela na página 1049 rsrs.
    Acabei de assistir o filme e me decepcionei. Espero que alguma produtora de renome adquira os direitos do livro e faça um novo filme.

Deixe seu comentário