Adaptação da semana: O Nevoeiro (2007)

Título original: The Mist
Gênero: Terror
Duração: 126 min
Ano de lançamento: 2007
Direção: Frank Darabont
Roteiro: Frank Darabont
Produção: Frank Darabont, Martin Shafer, Liz Glotzer
Orçamento: 18 milhões de dólares
Elenco: Thomas Jane (David Drayton), Marcia Gay Harden (Sra. Carmody), Laurie Holden (Amanda Dumfries), Andre Braugher (Brent Norton) e Toby Jones (Ollie Weeks).

 

Trailer

Crítica

O filme começa com David Drayton, que é um ilustrador de capas de livros e cartazes, pintando em seu estúdio – aliás, ele está pintando um quadro muito conhecido por todos nós. Começa então uma grande tempestade e David, junto com sua esposa e filho, se escondem no porão.

No dia seguinte vêem os danos: uma grande árvore entrou na casa e outra caiu em cima da casa de barcos, destruindo-a completamente. Acontece que essa segunda árvore foi motivo de briga durante três anos com o vizinho, o advogado Norton. David pedia que cortasse a árvore, mas ele se recusou. David vai até Norton para resolver as questões do seguro e vê que ele também sofreu danos, como uma outra árvore cair sobre o seu carro. Norton pergunta a David se irá à cidade e ele responde que sim, precisa comprar comida e materiais para consertar os danos na casa.

Assim saem David, Norton e Bill, o filho de David. Na estrada, eles reparam em uma grande movimentação do exército. Há nas montanhas uma base realizando um projeto que chamam de “Projeto Ponta de Flecha”, todos sabem da existência da base e também do projeto, mas não há detalhes sobre ele.

Ao chegarem ao supermercado vêem que ele está lotado, e como estão sem energia, os caixas funcionam lentamente – ah, estão sem telefone também.

Quando estão na enorme fila para pagarem, escutam um alarme, é um alarme parecido com aqueles usados quando há ameaça de um bombardeio ou um terremoto. Logo em seguida um senhor vem correndo, gritando e sangrando pelo nariz. Ele chega ao supermercado dizendo que há alguma coisa no nevoeiro, que ele pegou alguém e o machucou.

As pessoas ficam um tanto assustadas. Um homem no meio delas se desespera e sai correndo para o carro no estacionamento e então acontece como dito: o homem grita desesperadamente.

Assustados, fecham a porta do supermercado. Um grande terremoto acontece desesperando todos ainda mais.Se vêem presos enquanto lá fora há um nevoeiro tão denso que não se pode ver absolutamente nada.

Já dentro do supermercado a situação não é muito melhor, pois o medo e desespero mudam o ser humano, o transformando em um monstro tão temível como qualquer outro.

Com o tempo eles descobrem que não é um nevoeiro comum e o que vive nele vai muito além da lógica.

O Nevoeiro é uma das melhores adaptações de Stephen King na minha opinião. Ele é aquele tipo de filme que causa vários sentimentos em quem assiste: medo, nojo, ódio, etc.

O medo provém do terror feito brilhantemente, nos mostrando que às vezes a dúvida, desde não saber o que está acontecendo até o que estão enfrentando, é o que mais nos assusta. Um bom exemplo é quando o alarme toca, deixando todos no supermercado estupefatos, olhando para fora. A cena nos causa um arrepio e nos faz pensar: Há algo errado, muito errado.

As cenas que nos fazem sentir nojo, repulsa são aquelas com o sangue, com os ferimentos expostos, com os monstros mordendo e arrancando pedaços da carne. Há muitos filmes de terror hoje em dia em que as cenas com sangue chegam a ser engraçadas de tão exageradas. Isso não acontece em O Nevoeiro. É tudo moderado de uma forma para que você chegue a sentir dor junto com a vítima no filme.

E o ódio… Acho que não tem um filme que me fez sentir tanto ódio assim. Ele está voltado em sua maioria para a Sra. Carmody, uma religiosa extrema que diz que os acontecimentos são resultado da ira de Deus. Ela vai ficando cada vez mais louca no filme e nos assusta o fato de que realmente pode existir alguém com esses pensamentos e o que essa pessoa pode fazer em uma situação extrema.

Achei o filme bem adaptado, há algumas diferenças do conto claro, como o relacionamento de David com Amanda, uma professora que também está presa com eles.
E o final. Acho que essa é a primeira vez que gosto mais do final do filme do que do livro. O final do filme é inacreditável.

Já ouvi falar que O Nevoeiro serviu de inspiração para alguns dos monstros de Silent Hill e realmente há uma semelhança.

Uma ótima adaptação com cenas fortes, sem exageros. Os atores representam muito bem, o que nos dá uma sensação mais forte de realidade. Não tenho nenhuma reclamação no filme. Maravilhoso para os fãs de um bom terror.

Edilton Nunes

Edilton Nunes

Graduado em Letras pela UEG (Universidade Estadual de Goiás), viciado em literatura de terror/suspense, amante incondicional de séries e Hq´s e fã de carteirinha do mestre Steve há pelo menos 20 anos.

More Posts - Website - Twitter

You can skip to the end and leave a response. Pinging is currently not allowed.

8 Responses to “Adaptação da semana: O Nevoeiro (2007)”

  1. Chacon disse:

    Ótimo filme.
    Ótimo review.
    ^^

    Paz.

  2. Mariana Diaz disse:

    Com toda certeza essa é uma das melhores adaptações de King q eu já vi.
    O filme ficou bem fiel ao conto (com exceção dos detalhes q vc citou) e os personagens ficaram bem do jeitinho q eu tinha imaginado. ^^
    Gostei mais do final do filme também. Me lembro de a um tempo atrás ter visto uma entrevista em q o próprio King falava q havia gostado mais do final do filme e q gostaria de ter pensado nele. Kkkk

  3. Bruno disse:

    Muito bom filme,pra quem é fã do King,não da pra reclamar,mais uma vez Frank Darabont acerta a mão.Tambem gostei mais do final do filme,como vc disse é inacreditavel.Sobre o relacionamento com Amanda gostei do filme tambem,no livro achei meio forçado.Não sei se é minha adaptção favorita pois gosto muito da ”tempestade do seculo” mas com certeza o Nevoeiro´entra pra galeria das melhores adaptções de King

  4. Barbara Turibio disse:

    Bem, ainda não terminei de ler o conto, mas da onde estou ainda está bem fiel…
    O filme é muito bom, e todos os sentimentos comentados são verdadeiros. A ponto de quando a Sra Camody tem o fim inesperado, as pessoas no cinema se levantaram pra bater palmas…
    E o final, é de arrepiar!

  5. RafaeL\\\' disse:

    final BRUTAL!
    excelente filme,claro:Frank Darabont sempre soube aproveitar a fonte Stephen King

  6. RafaeL\' disse:

    final BRUTAL!
    excelente filme,claro:Frank Darabont sempre soube aproveitar a fonte Stephen King

  7. RafaeL' disse:

    alguém mais notou (com certeza mais alguem notou ) que a pintura do David é Roland e a Torre Negra ao fundo?

  8. Edilton Nunes Edilton disse:

    Sim, sim… e se parece muito com o Clint 😀

Deixe seu comentário