Curiosidade: Os personagens escritores nos livros de Stephen King

Apesar de profissionalmente só ter começado a publicar livros de sucesso em 1974, com quase trinta anos, Stephen King escreve desde pequeno. Com 12 anos ele já produzia artigos para o jornal local “Dave´s Rag”, com suas opiniões sobre os programas de TV da época, além dos contos curtos que ele escrevia e que vendia por trinta centavos de dólar. Sua paixão assumida pela escrita é, provavelmente, uma das principais motivações… que o levaram a abordar várias vezes a profissão de escritor em suas histórias, além, é claro, do fato de conhecê-la como ninguém, o que provavelmente facilita bastante na hora de criar suas personalidades. Que tal relembramos um pouco mais sobre esses interessantes personagens!?

.jacktorrance

Nome: John “Jack” Daniel Torrance

Livros onde aparece: O Iluminado e Dr. Sono

A História: Jack Torrance é marido de Wendy Torrance, pai de Danny Torrance e Lucy Stone e avô de Abra Stone; ele foi um autor e professor reformado que aceitou o emprego de zelador de inverno do Hotel Overlook, no Colorado, naquela que ele considerou como a oportunidade perfeita para terminar seu livro. Entretanto, Jack não demoraria a descobrir que as coisas logo sairiam do eixo. Os espíritos malignos que ainda habitavam o Hotel fazem com que ele enlouqueça e seja forçado a tentar matar a família.

Durante a infância Jack sofreu bastante com o alcoolismo do seu pai, Mark Torrance, que chegou a quebrar seu braço em 1953 (Jack, posteriormente, faria o mesmo com seu filho, em um rompante de fúria provocado pela bebida). Como escritor, Jack não conseguiu alcançar o sucesso que desejava, tendo cerca de duas dezenas de contos publicados que não lhe renderam muita coisa, além de uma peça de teatro escrita em 1977 chamada de “A escolinha”. Não demora par que Jack também, sob a influência do seu amigo Albert Shockley, passe a ter problemas com o álcool. Nessa época um outro rompante de fúria faz com que ele perca a vaca de professor na Faculdade de Inglês da Universidade Stovington e nem seu amigo Al, do Conselho da Faculdade ,consegue impedir que ele seja demitido após agredir um aluno. É Al, entretanto, que lhe garante o lugar de zelador do Hotel Overlook, na esperança de que a abstinência e o isolamento do hotel pudessem trazer a sobriedade do amigo de volta.

Jack Torrance é, muito provavelmente, o personagem-escritor mais conhecido de Stephen King e, é claro, possui alguns elementos autobiográficos que ficam bem claros quando você lê o romance (que virou filme nas mãos do diretor Stanley Kubrick). A data de nascimento de Jack, por exemplo, não foi escolhida aleatoriamente. Jack nasceu em 1947, mesmo ano em que Stephen King nasceu. Seu problema com a bebida é outra clara alusão à vida do próprio autor, que enfrentou sérios problemas devido ao vício em alcool e drogas. Steve já chegou a declarar que perdeu dias inteiros na memória em decorrência do uso constante de entorpecentes.

tommyknockers_clip_1

Nome: Roberta “Bobbi” Anderson

Livros onde aparece: Os Estranhos e Dança da Morte

A História: Mais conhecida como Bobbi Anderson, Roberta nasceu em 1951 em Utica, New York. Viveu durante muito tempo em Cleaves Mills, Maine, antes de se mudar, em 1975, para Haven. E foi lá que a vida dela mudou completamente. Certo dia, enquanto caminhava na floresta perto da cidade ela se depara com um objeto de metal que descobre ser parte de uma nave alienígena há muito enterrada. Ao se exposta a nave começa a liberar um gás invisível na atmosfera, que lentamente passa a transformar as pessoas em seres semelhantes aos alienígenas que estavam originalmente na espaçonave. Sim, a história não é lá essas coisas, mas precisamos levar em consideração que King a escreveu sob forte efeito das drogas e que ele mesmo considera um dos seus piores trabalhos. Entre seus livros de maior sucesso estão; “Boxing the Compass”, “Hangtown”, “The Long Ride Back” e “Massacre Canyon”.

george

Nome: Thaddeus Beaumont/George Stark

Livros onde aparece: A Metade Negra, Trocas Macabras e Saco de Ossos

A História: Thaddeus “Thad” Beamount é filho de Shayla e Glen Beaumont, marido de Elizabeth Beaumont e pai de Wendy e William Beaumont. Ele é autor de ficção policial e escreve sob o pseudônimo de George Stark. Ele vive em Ludlow, Maine, mas tem uma casa de verão em Castle Rock, também no Maine. Sua carreira começou aos onze anos, quando ele enviou um conto para a revista “American Teen”, ganhando o segundo concurso de jovem escritor (ele perdeu o primeiro por ainda não ser considerado adolescente na época). Seus livros como George Stark fazem muito sucesso, tornando-o bastante popular e famoso, até o dia em que ele decide parar de escrever sob o pseudônimo. Sua esposa Elizabeth interpreta um funeral para o inexistente Stark e no epitáfio do cemitério local ela escreve “Não é um cara legal”. Acontece que aquele não seria o fim de Stark e eles logo descobririam isso da pior maneira possível.

Stephen King já mencionou várias vezes que a história de Thad e Stark é basicamente a versão romantizada de sua própria experiência com o pseudônimo de Richar Bachman (caso você não o conheça, saiba mais sobre ele clicando aqui). O surgimento de George Stark é semelhante ao modo como ele mesmo deu origem a Bachman. Originalmente havia planos para tornar o livro uma colaboração entre os dois autores, porém King desistiu da ideia. Entre os livros de maior sucesso publicados por Stark estão; “The Golden Dog”, “Purple Haze” e “The Sudden Dancers”.

night-flier-ferrer-with-count-behind

Nome: Richard Dees

Livros onde Aparece: Pesadelos e Paisagens Noturnas I, A Zona Morta

A História: Um assassino misterioso está fazendo várias vítimas em aeroportos no interior dos Estados Unidos e a única pista que a policia tem sobre o homicida é que ele voa em um avião de pequeno porte, possivelmente um bimotor que só pousa em aeroportos pequenos e durante a noite e que ao atacar suas vítimas suga o sangue delas completamente, como um vampiro. O tipo de notícia perfeita para o jornalista Richard Dess. Dess trabalha para o “Inside View”, um tabloide sensacionalista (bem parecido com aqueles que publicam fotos do Pé Grande e do Monstro do Lago Ness) e ganha a vida correndo atrás de notícias bizarras como esta.

stephenkingsitbill

Nome: William “Bill Gaguinho” Denbrough

Livros onde aparece: IT – A Coisa, Saco de Ossos, 11/22/63

A História: No final da década de 60, durante uma tempestade, o irmão de Bill, George, estava entediado pois Bill estava doente e não podia brincar com ele na chuva. Para que o irmão pudesse brincar lá fora, Bill fez um barquinho de papel, com uma folha de jornal, e deu para George, dizendo-lhe para tomar cuidado. Quando estava brincando, o barco foi pego por uma enxurrada e acabou indo para o esgoto. Ao tentar pegar, George é atacado pela criatura que conhecemos como Parcimonioso (para mais detalhes sobre o palhaço Pennywise, clique aqui) e acaba sendo morto. O trauma faz com que a gagueira que Bill já tinha se intensifique mais ainda.

Após os fatos narrados na primeira parte do livro “IT – A Coisa”, voltamos ao presente, quando nos deparamos com um Bill Gaguinho que já não é mais gago e que se tornou um escritor famoso de histórias de terror e suspense. Casado com a atriz Audra Philips, Bill conta, através de suas histórias, como foi a experiência de ser criança em uma cidade do interior do Maine (Derry), usando boa parte de suas próprias experiências para dar vida aos personagens assustadores de seus livros, mais ou menos como faz um certo Stephen King na vida real. Seus livros publicados são: “The Black Rapids”, “Attic Room”, “The Dark”, “The Glowing” e uma novela sem título sobre lobisomens.

Em “Saco de Ossos” Bill é um dos escritores favoritos de Johanna Noonan, esposa de outro escritor famoso no universo de King, Michael Noonan (falaremos dele em breve). Além disso, o nome dele está na placa em Derry ao lado dos nomes dos outros membros do que ficou conhecido como “Clube dos Perdedores”, como podemos ver em “O Apanhador de Sonhos”, outro livro que se passa na mesma cidade, só que nos dias atuais.

220px-plantcover

Nome: Carlos Detweiller

Livros onde aparece: The Plant

A História: John Kenton é um editor da Zenith House, uma editora que está passando por problemas financeiros bem sérios e está prestes a falir. Certo dia ele recebe os originais de um escritor chamado Carlos Detweiller, que está convencido de que seu livro, se publicado, não demorará a se tornar um best seller. Acontece que para Kenton, o homem parece completamente maluco. Detweiller chega a anexar, junto com os originais do seu livro sobre magia, fotos “reais” do que seria um sacrifício humano. É claro que Kenton rejeita os manuscritos (mais pelas fotos e pelo conteúdo “maluco” das correspondências do que pela própria inabilidade de Detweiller com as palavras), mas, devido às fotos do ritual, ele também decide informar a policia local onde o autor vive. Isso enfurece Detweiller, que, como forma de vingança, envia para o escritor do editor uma planta misteriosa.

King escreveu algumas partes de uma história com o mesmo nome e enviou para seus amigos, no lugar dos tradicionais cartões de natal, em 1982, 83 e 85. Em 2000 ele resolveu lançar a história “The Plant” no seu site de maneira “parcelada”. Cada parte da história era vendida por um dólar, utilizando um “sistema de honra”, onde o leitor pagava voluntariamente (mais ou menos como aquelas cabines de livros que você paga quanto quiser pelas histórias). Ele via o lançamento como uma forma alternativa de distribuir suas histórias. A única ressalva era que ele largaria o projeto se a porcentagem de leitores pagantes fosse menor que 75% dos que fizeram o download da história. Na primeira parte a porcentagem foi maior dos 75% esperados, na segunda caiu para 70% e na terceira voltou a subir para 75%. Depois de seis partes já publicadas, King revelou que já tinha ganho quase meio milhão de dólares com “The Plant”. Em 18 de Dezembro de 2000 foi publicada a última parte (até o momento) da história, que permanece sem conclusão. Os capítulos estão disponíveis atualmente gratuitamente no site oficial do autor.

mike

Nome: Mike Enslin

Livros onde aparece: Tudo é Eventual

A História: Em “1.408” um cético escritor de não ficção sobre lugares mal assombrados decide passar a noite em um quarto de hotel com fama de assombrado, enquanto busca inspiração e informação para seu novo livro. O que ele não esperava é que sua crença no sobrenatural seria posta a prova e que os fatos acontecidos no quarto 1408 não seriam esquecidos por ele tão facilmente.

King sempre possuiu um certo fascínio por hotéis mal assombrados. No prefacio desse conto ele revela que sua intenção com “1.408” era apenas escrever um prefacio para o seu livro “On Writing” (Sobre escrever, ainda inédito no Brasil) onde ele queria mostrar aos leitores sobre como uma história se desenvolve, do primeiro esboço para o segundo. Porém, a história acabou o seduzindo ele não demorou para que ela se transformasse em um conto completo. King conta ainda sobre a primeira aparição da história no áudio-book “Blood and Smoke” (Sangue e Fumaça, também inédito no Brasil) e sobre o modo como o áudio desse audiobook o assustava.

pesadelo

Nome: Peter Jefferies

Livros onde aparece: Pesadelos e Paisagens Noturnas I

A História: Em “Dedicatória” Martha Rosewall é uma camareira que trabalha do décimo até o 12º andar do hotel Le Palais. Nascina e crescida em Babylon, no Alabama, Martha tem “um filho não assumido” de um escritor famoso chamado Peter Jefferies, o homem que ficava hospedado no quarto 1.163 quando não estava escrevendo e possui o péssimo hábito de coletar sêmen do escritor e através da magia negra usá-lo para fazer com que seu filho tenha o mesmo talento do “pai” ao crescer.

Peter escrevia, entre outras coisas, sobre suas experiências no Vietnã. Escreveu o primeiro deles quando ainda estava no exercito e foi publicado em 1946 sob o título de “Esplendor do Céu”. E, segundo Martha, seus livros eram tão bons que você não conseguia fecha-los e tampouco chegar ao fim sem aquele sentimento de tristeza por estar acabando. Martha também não entendia como um homem tão perverso e de coração tão frio podia criar personagens tão vivos e carismáticos que você chegava a chorar quando eles morriam.

joyland

Nome: Devin Jones

Livros onde aparece: Joyland

A História: Devin Jones é um jovem estudante da Universidade de New Hampshire, que conseguiu um emprego temporário no parque, durante as férias, para ajudar a pagar a faculdade. Lá, após uma breve leitura de mãos com a vidente do parque, Rosalinda “Rozzie” Gold, Devin descobre que duas crianças em breve marcarão para sempre sua história de vida; uma é uma menina com um chapéu vermelho e a outra é um garoto com um cachorro. Em meio a isso, Devin se depara ainda com a estranha história de um fantasma de uma garota que assombra o trem fantasma do parque e que, segundo a história, foi morta ali quatro anos antes por um assassino em série que nunca foi capturado. Com a ajuda de seus novos amigos do parque, Devin descobrirá que há muito mais do que se imagina por trás do crime esquecido de Joyland.

Jones é um rapaz sensível que sonhava em se tornar um escritor de renome, mas que acabou escrevendo esporadicamente para algumas revistas. No âmbito do romance ele surge, assim como a maioria dos personagens escritores de King, como uma versão alternativa do próprio Steve, que emprestou à narração nostálgica de Joyland um tom bem mais intimista do que a maioria dos seus outros livros. Acompanhar a jornada de Jones e sua aventura durante o período de faculdade é aprender um pouco mais sobre como foi a vida do próprio autor, ainda que de maneira indireta.

pesadelo

Nome: Howard Fornoy

Livros onde aparece: Pesadelos e Paisagens Noturnas I

A História: Howard Fornoy é um escritor que aparece no conto “O fim da confusão toda” do livro “Pesadelos e Paisagens Noturnas I”. Seu irmão, Robert “Bobby” Fornoy descobre que a água de uma pequena cidade no Texas, La Plata, possui um estranho componente químico que faz com que a agressividade das pessoas seja drasticamente diminuída. Bobby começa então uma verdadeira cruzada para que a paz finalmente reine no mundo, borrifando aquela água nas pessoas. Acontece que, infelizmente, a água também possui um estranho efeito colateral; ela “infecta” as pessoas com o Mal de Alzheimer.

Embora talentoso, Howard sempre viveu à sombra do irmão mais novo, considerado como um prodígio deste pequeno. Isso, entretanto, não o impediu de acompanhar seu irmão e suas ideias “malucas” com orgulho e lealdade. Foi assim que ele se envolveu no projeto do irmão para “trazer paz à toda a humanidade”. Infelizmente ele também fez parte da derrocada do projeto, quando ele começou a falar. Com o Mal de Alzheimer se intensificando nele e a certeza de que viverá apenas por alguns dias, Howard usa esse tempo para contar a sua história e, em especial, a do seu irmão.

the-tommyknockers-jim-gardner-10

Nome: James “Jim” Gardner

Livros onde aparece: Os Estranhos

A História: James “Jim” Eric Gardner nasceu e cresceu em Portland, no Maine. Ele era amante de Bobbi Anderson e editor e professor, antes de se tornar um poeta e conseguir um emprego estável na Universidade do Maine. Seu primeiro livro publicado foi o livro de poemas “Raging Angels”, que continha o poema Leighton Street, dedicado à sua amada. Jim é alcolatra e forte opositor da política armamentista nuclear. Graças a uma placa de metal implantada em sua cabeça, ele é a última esperança de Haven contra a “invasão alienígena” que é o plot principal do livro. Esta placa o deixa imune à influencia dos alienígenas que, após descobrirem isso, passam a caçá-lo furiosamente.

Assim como boa parte dos demais escritores criados por King, Gardner é praticamente sua contraparte literária. Um personagem marcante, inseguro, porém espirituoso, com o qual muitos dos seus leitores já se identificaram.

tve4325-108-334

Nome: Richard Hagstrom

Livros onde aparece: Tripulação de Esqueletos

A História: Richard Hagstrom é o escritor do conto “O processador de palavras dos deuses” do livro “Tripulação de Esqueletos”. Ele é um homem extremamente infeliz. É casado com uma mulher gorda e preguiçosa, tem um filho cujo principal (e único) dom é ficar atoa e, para complicar um pouco mais a situação, seu irmão Roger está casado com a mulher que ele sempre amou de verdade, Belinda. Como se não bastasse, também possui um sobrinho invejável chamado Jonathan, que ele trocaria sem pestanejar pelo próprio filho. Certo dia eles morrem em um acidente de trânsito e Richard vê sua vida mudar quando descobre que antes de morrer o irmão tinha construído uma máquina de escrever um tanto quanto diferente, um processador de palavras capaz de transformar em realidade tudo o que ele escreve. Richard passa a usá-lo, então, para alterar o rumo que sua própria vida tomou, tornando-a “perfeita”, como ele sempre sonhou.

virus

Nome: Richard Kinnell

Livros onde aparece: Tudo é Eventual

A História: Richard Kinnell é um famoso autor de novelas de terror como “Nightmare City” e “The Departing”. Enquanto voltava de uma convenção para escritores em Boston, para a sua casa em Derry, Kinnel para em uma daquelas vendas de garagem em Rosewood, Massachusetts, onde se depara com uma estranha pintura que mostra um homem com aparência sinistra e dentes afiados dirigindo seu carro sob a Pont Tobin em Boston. Intitulada de “O Vírus da Estrada vai para o Norte”, a imagem foi pintada por um gênio psicologicamente torturado, que havia queimado todas as suas obras anteriores antes de se matar, deixando um enigmático bilhete de suícidio onde ele falava que não podia suportar o que estava acontecendo com ele. Kinnell, um colecionador desse tipo de excentricidade, não pensou duas vezes antes de comprar a pintura. A medida que ele viaja, entretanto, ele percebe que a pintura vai mudando. No início ele reluta em aceitar aquele detalhe absurdo, assumindo para ele mesmo que talvez não tivesse olhado de perto o suficiente e que provavelmente não tinha reparado naqueles detalhes, mas logo ele percebe que a imagem continua mudando. Profundamente perturbado com o fato, ele acaba descartando a pintura em uma de suas paradas, enquanto viajava para a casa de sua tia. Acontece que, ao chegar lá, ele descobre que de alguma maneira o quadro o perseguiu e que a mulher que o havia vendido a imagem fora brutalmente assassinada. Kennell não demora a descobrir que o homem no quadro de alguma estranha forma existe e que a cada vez que a pintura muda o homem nela está mais próximo de sua casa.

king

Nome: Stephen Edwin King

Livros onde aparece: Lobos de Calla, Canção de Susannah e A Torre Negra

A História: Sim, senhoras e senhores… O próprio Steve se transformou em um personagem de sua série de livros mais ambiciosa, A Torre Negra, em um exercício de metalinguagem que dividiu bastante a opinião dos leitores. Enquanto alguns consideram ridículo e apelativo, outros acham isso bem legal (eu, particularmente, estou no segundo time), porque expande de maneira significativa a noção de que “A Torre” engloba todos os universos criados por ele e até mesmo os que não foram criados por ele, se mostrando muito maior do que o próprio autor acreditava que era. King aparece como personagem nos últimos três livros da saga, recebendo uma visita de ninguém mais ninguém menos do que o próprio Roland Deschain, o Pistoleiro que está em busca da Torre Negra, o centro de todos os universos, que está ameaçada de cair pelas mãos da criatura maligna conhecida como “O Rei Rubro” e seus “Sapadores”, membros do seu exército de soldados psíquicos.

gordon

Nome: Gordon “Gordie” Lachance

Livros onde aparece: Quatro Estações

A História: Gordie Lachance é um escritor que após ler uma notícia no jornal passa a recordar um acontecimento particularmente marcante de sua infância; a primeira vez em que ele e seus amigos viram um corpo, no verão de 1959, quando tinham apenas doze anos. Gordie era então um garoto inseguro e introspectivo, que vivia em Castle Rock, uma pequena cidade do Maine, junto com seus pais e seu irmão Denny Lachance. Sua vida transcorreu normalmente, até o dia em que Denny, seu irmão mais velho e promissor jogador de futebol americano morreu em um acidente de carro. Denny era o orgulho da família e Gordie, que sempre amargou um “segundo lugar” nada agradável, na preferência dos pais, passou a ser mais ignorado ainda. Além de filho preferido, Denny era o melhor amigo de Gordie, que após sua morte também passou a se sentir “orfão”. Gordie encontra conforto, ainda que de maneira inconciente, na companhia dos seus amigos Teddy Duchamp, Vern Tessio e o melhor amigo Christopher Chambers. Certo dia, enquanto estava no porão de sua casa, procurando uma latinha de moedas que havia escondido lá embaixo (e pela qual ele permaneceu procurando por quatro longos anos), Vern ouve uma conversa de seu irmão com seus parceiros de turma sobre um garoto que havia desaparecido na floresta, próximo à trilha do trem. Juntos eles decidem partir em uma jornada no final de semana, no Dia do Trabalho, para serem os primeiros a encontrarem o corpo do garoto e virarem heróis locais.

pesadelo

Nome: Samuel Landry

Livros onde aparece: Pesadelos e Paisagens Noturnas II

A História: É um dia comum na Los Angeles da década de 30. O investigador Clyde Umney está sentado em seu escritório, pensando no modo como sua vida parece estar caindo aos pedaços, quando um novo cliente entra. Até então, mais um trabalho entre os tatos já realizados pelo detetive, com o pequeno detalhe que aquele não é apenas mais um cliente comum. O Homem se identifica como Samuel Landry, seu próprio criador. Landry é um autor de livros de ficção criminal que troca de lugar com Umney, forçando-o a viver no ano de 1994. Umney agora tem a missão de tentar voltar ao seu tempo e se vingar do seu criador. A história recebeu o título, no Brasil, de “O Último caso de Umney” e está presente na segunda parte do livro “Pesadelos e Paisagens Noturnas”.

love

Nome: Scott Landon

Livros onde aparece: Love, A História de Lisey

A História: Scott Landon foi um escritor de sucesso, autor dos livros “The Coasters Daughter”, “Relics”, “Empty Devils”, “Outlaws Honeymoon”, e “The Secret Pearl”, além de vencedor do “National Book Award e do Prêmio Pulitzer. Ele era casado com Lisey Landon, de quem guardava muitos segredos. Um deles era a fonte de sua imaginação, um lugar capaz de curá-lo ou destruí-lo. Dois anos após sua morte, Lisey encontra uns papeis deixados por ele no escritório da casa onde os dois moravam e se vê obrigada a enfrentar os demônios de Scott em busca de respostas para seus segredos mais obscuros. Dessa forma ela entra no fantástico mundo paralelo de Boo’ya Moon, que fora um refugio para Scott desde a infância, maraca por abusos situações adversas. Não demora para Lisey descobrir que Scott deixou um verdadeiro quebra-cabeça para que ela possa finalmente entendê-lo.

benmears

Nome: Benjamin “Ben” Mears

Livros onde aparece: A Hora do Vampiro

A História: Ben Mears é um autor e ex-morador de Jerusalem´s Lot, cidade do Condado de Cumberland, Maine. Ele nasceu em 1948 e morou em Jerusalém´s Lot durante quatro anos, até a morte do seu pai e o subsequente colapso nervoso da mãe, quando ele saiu de casa para a casa de sua tia, Cynthia Stowens. Após grande incêndio de 1951 sua tia o enviou de volta para Long Island e sua mãe se matou quando ele tinha quatorze anos. No início do romance vemos que Ben está tirando umas férias forçadas de sua carreira como escritor graças a um bloqueio criativo e à morte de sua esposa Miranda, que veio a falecer em um acidente de moto (ele perdeu o controle e a moto se chocou de frente com uma van). Ele decide então retornar até Lot, a cidade na qual passou boa parte da infância, e escrever sobre a cidade que tem fama de mal assombrada, ao mesmo tempo em que se envolve em um romance com a universitária Susan Norton. Lá ele descobre que algo maligno está acontecendo de verdade na cidade, quando conhece o enigmático Kurt Barlow.

paul

Nome: Paul Sheldon

Livros onde aparece: Misery – Louca Obsessão, Rose Madder

A História: Paul Sheldon é o famoso autor da aclamada série de livros “Misery”. Ele nasceu em 1945 em Lynn, Massachusetts, onde passou boa parte de sua infância. Como um verdadeiro garoto prodígio, aos três anos de idade ele já conseguia ler. Foi casado duas vezes e viveu a maior parte do tempo na cidade de Nova York em um apartamento no nono andar da rua 83. Sheldon foi um fumante inveterado, de 1969 até seu acidente em 1987, quando perdeu o controle do carro no qual estava, perto de Sidewinder, Colorado, caindo em uma vala onde permaneceu por um bom tempo até ser encontrado por uma mulher chamada Annie Wilkes. Antes disso ele havia se isolado para escrever o romance que encerraria a carreira da personagem pela qual ele ficara conhecido e que terminaria com a morte de Misery.

Annie, que é enfermeira de profissão, passa a cuidar de Paul enquanto ele está impossibilitado de ser levado ao hospital mais próximo, devido à nevasca. Logo, entretanto, ele descobre que ela é autointitulada “sua maior fã” e que isso lhe causará muitos problemas. Annie é fissurada pela série “Misery” e fica possessa quando descobre, lendo o manuscrito do novo livro que resgatara junto com ele do carro, que sua personagem favorita vai morrer na próxima história. Ela passa então a mantê-lo preso na casa, forçando-o a escrever outro romance onde Misery não morre.

Entre os livros do autor estão; “Misery’s Quest”, “Misery’s Lover”, “Misery’s Child”, “Misery’s Return”, “Misery’s Journey”, “Misery’s Paradise” e “Misery Unchained”, além de “Fast Cars”, livro que não faz parte da série “Misery” e sua tentativa de se desvincular da imagem do personagem e de “autor de entretenimento” que ele tinha.

Outros personagens

Johnny Marin Ville: Apareceu nos livros gêmeos “Desespero” e “Os Justiceiros”

Gerald Nately: Apareceu no conto “O compressor de ar azul”, publicado originalmente em Janeiro de 1971 na Revista Onan da Universidade do Maine e posteriormente na Revista Heavy Metal, em Julho de 1981. Nunca foi publicada em uma antologia.

Michael Noonan: Personagem principal do livro “Saco de Ossos”. Mike Noonan é um romancista de sucesso que vê sua vida subitamente transformada com a morte da esposa Jo. Voltar à pequena cidade e à casa do lago onde ele e sua esposa foram felizes parece ser a única saída. Mike sente que precisa enfrentar o passado e tentar reencontrar seu caminho.

Mort Rainey: Personagem do conto “A Janela Secreta, Jardim Secreto” do livro “Depois da Meia Noite”, Mort Rainey é um escritor de renome que certo dia recebe a visita de um misterioso homem que o acusa de plágio. Apesar de Rainey jurar que não fez isso, ele não tardará a descobrir que o homem não lhe dará descanso.

Edward Gray Seville: Personagem do conto “O método Respiratório” do livro “Quatro Estações”, autor dos romances “Breakers” e “These Were Our Brothers”.

John Rothstein: John Rothstein é um icônico e recluso autor que conhecemos logo no início de “Achados e Perdidos”, que está há vinte anos sem publicar nenhum livro. Certo dia sua casa é invadida por seu “fã número um”, Morris Bellamy, e seus comparsas. Bellamy havia descoberto que embora Rothstein não publicasse mais, ele tinha pilhas e pilhas de diários pessoais preenchidos com obras inéditas de valor inestimável em seu cofre, e decide assim invadir a casa de seu ídolo e levar os diários.

Edilton Nunes

Edilton Nunes

Graduado em Letras pela UEG (Universidade Estadual de Goiás), viciado em literatura de terror/suspense, amante incondicional de séries e Hq´s e fã de carteirinha do mestre Steve há pelo menos 20 anos.

More Posts - Website - Twitter

You can skip to the end and leave a response. Pinging is currently not allowed.

2 Responses to “Curiosidade: Os personagens escritores nos livros de Stephen King”

  1. Alvaro Caxone disse:

    Boa lista, é algo que eu já tinha percebido em vários livros dele, e olha que não li vários dessa lista. Há também vários personagens professores de ingles que pensam em escrever livros durante a historia.

  2. Edilton Nunes Edilton Nunes disse:

    Verdade Alvaro. Dá até pra fazermos uma lista com professores também rsrs. Abraço!

Deixe seu comentário